Objectiva desvenda uma comunidade de criminosos siberianos

A Objectiva editou «Educação Siberiana», de Nicolai Lilin, uma obra que desvenda uma comunidade de criminosos siberianos que dão pelo nome de Urca, que foram deportados por Estaline para a Transnistria.

«Educação Siberiana», de Nicolai Lilin

«Apaixonante e assombroso, este romance é uma grande epopeia pessoal relatada com uma voz extremamente vívida e cativante. Nicolai Lilin tem apenas 30 anos, mas tem já para contar uma história de vida extraordinária.

Herdeiro de uma linhagem ancestral de guerreiros, Nicolai dá a conhecer neste romance a sua juventude singular no seio de uma comunidade de criminosos siberianos que dão pelo nome de Urca. Deportados por Estaline para a Transnistria, uma região remota na fronteira com a Moldávia, os Urca regem-se por regras muito próprias, legadas de geração em geração pelos mais velhos, sábios depositários das tradições da comunidade.

Em aparente contradição com o seu estatuto marginal, os Urca siberianos transmitem aos jovens o seu forte sistema moral, em que imperam valores como a seriedade, a coragem, a verdade, a determinação e, acima de tudo, a honestidade. O objectivo é ajudarem os herdeiros da tradição urca a tornarem-se «criminosos honestos».

É no seio desta comunidade que Nicolai, agora a viver em Itália, cresce e recebe a sua «educação». Aos seis anos, é-lhe oferecida a primeira faca, aos doze é detido por tentativa de homicídio, e quando atinge a maturidade é orgulhosamente nomeado tatuador pelo seu mestre – uma honra de que poucos são dignos. Na comunidade dos Urca, a arte da tatuagem é uma tradição sagrada, é uma linguagem em código que grava na pele a história de vida que não se pode contar de outra forma»

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=454204